Voltas Em Londres: The Line

No último fim-de-semana eu e o meu namorado decidimos ir e experimentar andar a Line. O que é a Line, perguntam? Segundo o seu website, a Line é um passeior de arte contemporária que conecta Stratford a North Greenwich (no este de Londres) e segue a linha do Meridiano de Greenwich. Inclui esculturas por Damin Hirst e outros, como podem ver aqui.

Segundo o mapa há duas opções: podemos começar no norte em Stratford, ou no sul em North Greenwich. Nós decidimos seguir a segunda opção e lá fomos nós. Mesmo na saída da estação de metro está a 02 Arena e os prédios ao seu redor. É uma área simpáctica, com muitos restaurantes e alguns jardins. Desculpem as fotos, algumas estão um bocado assustadoras por causa da luz.

O2

O2

Mesmo no começo da nossa aventura fomos enfrentados com um desafio: onde é que começa a Line? Andámos à procura de uma placa ou informação no mapa disponível mas não havia nada. Procurámos online, mas os mapas que encontrámos eram demasiado simples e não diziam para onde ir. Foi só hoje, enquanto estava a ver o site oficial, que notei que na secção de perguntas eles explicam ondem é suposto irmos.

De qualquer maneira, nós andámos em direcção ao rio já que sabíamos que teríamos de o atravessar a certa altura, e decidimos andar pelo Thames Walk (caminho do Tamisa) a fim de encontrar a suposta ponte que iríamos precisar. Mas antes disso encontrámos a primeira escultura do dia, mesmo ao lado da paragem do cruseiro do rio.

Sculpture

O rio Tamisa não é o mais bonito dos rios, a água é escura e castanha e tem um cheiro salgado, há pneus e todos os tipos de objectos curiosos (incluindo um saco de tacos de golfe) nas suas margens lamacentas. Mas vimos alguns pássaros, o ponto alto tendo sido uma garça a lutar contra três gaivotas – inesperadamente, a garça ganhou.

Enquanto seguimos o caminho vimos o que se podia chamar de uma fatia de uma navio. Pensámos que secalhar tinha sido abandonado, mas depois vimos que tinha alguns livros dentro, o que nos fez perguntar se haveria alguém a viver lá. Acontece que era uma escultura! Só descobrimos isso mais tarde, mas pelo menos tirámos umas fotografias! E, para dizer a verdade, foi a minha escultura favorita.

Sculpture

Mais tarde no caminho encontrámos finalmente um cartaz a dizer para onde tínhamos de ir para começar a Line! Nós pensámos que tinhamos sido salvos e tivémos de retraçar os nossos passos já que estávamos a ir pro sul quando queríamos ir pro norte. No entanto, mais tarde descobrimos que para continuar o nosso caminho tinhamos de apanhar o Emirates Airline para conseguirmos atravessar o rio (não havia ponte nenhuma!).

Para quem não sabe, o Emirates Air Line é o único teleférico em Londres e vai da O2 até às Royal Docks, perto do Excel London (um centro de congressos). Custa £4.50 por pessoa para um bilhete único e ficámos realmente ultrajados que eles estavam a obrigarnos a usá-lo!

Por isso, depois de uma hora a andar ás rodas na O2 tivémos de voltar para o metro, sair em Canning Town e andar até ás Royal Docks, onde encontrámos outra escultura.

Sculpture

Acontece que estávamos perto do Excel London, onde a Comicon estava a acontecer! Nós seguimos o rio e estávamos de repent rodeados por uma multidão de cosplayers. Haviam muitas princesas da Disney e personagens do Naruto. Nós andámos ás voltas, tirámos umas fotos e sentámonos para ver para onde tínhamos de ir a seguir.

Comicon

Comicon

Depois de descobrir de que tínhamos de andar de volta para onde tínhamos estados, nós apanhámos o DLR e íamos continuar o nosso passeio, mas quando chegámos à estação vimos que não havia nada. A verdade é que a maioria das áreas aonde temos de andar para ver as esculturas são áreas industriais que são interessantes mas não são a paisagem de que estámos à espera quando saímos de casa.

Como devem ter adivinhado, nós fomos preguiçosos e deixámonos ficar no DLR até que chegámos a Stratford High Street e andámos pelo parque Olímpico. O centro aquático é um centro de desporto agora. Nós também encontrámos a última escultura, que é o Arcelormittal Orbit, a escultura mais alta do Reino Unido.

IMAG1219

IMAG1213

Também havia uma feira no parque. A foto faz com que pareça que estava assombrada ou que era o cenário de um filme de horror.

IMAG1221

Nós passámos o resto do dia em Westfields, um shopping grande em Stratford, comemos boa comida mexicana e um batido do Shake Shack, que são super bons.

Então pronto, a Line não foi tudo o que eu esperava. Leva-te a algumas partes estranhas no este de Londres e, mesmo sendo mostrar partes diferentes de Londres às pessoas um dos seus objectivos, eu não recomendo isto a turistas, ou a qualquer pessoa, na verdade. A maioria do feedback que eu li no Twitter é negativo, na maior parte porque é preciso andar muito entre cada escultura, que se tem de atravessar o rio pelo teleférico e que os mapas online são extremamente inúteis.

Mas no fim das contas, ainda foi um bom dia e fiquei com umas fotos sombrias do este de Londres e de alguns cosplayers no Comicon.

Espero que este post tenha sido útil e até à próxima,

Inês

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s